q6prmv.md.png
quinta-feira, maio 6, 2021
q6prmv.md.png
InícioCartõesAnálisesDicas incríveis sobre cartões de crédito americanos

Dicas incríveis sobre cartões de crédito americanos

Finalmente temos o privilégio de publicar mais um post sensacional do Carlos com dicas preciosas sobre diversos cartões de crédito americanos.

Vamos ao post!

Em janeiro de 2019, abri minha conta corrente nos EUA para iniciar o processo de obtenção de cartões de crédito americanos. Tendo feito vasta pesquisa sobre o assunto, vi que era viável, mas não imaginava que seria tão simples e relativamente fácil como foi.

Escrevi um tutorial com o material pesquisado e a Beatriz publicou no antigo Milhas e Destinos. Abaixo estão os links que, infelizmente, perderam os comentários na migração para o Pontos e Viagens*. As informações continuam atuais, mas havia dicas adicionais de diversos leitores.

*É verdade. Estamos há mais de um mês tentando resolver o problema dos comentários perdidos durante a migração.

Introdução

Sobre aplicar para contas e cartões americanos

Endereço americano

Linha telefônica americana

Conta corrente americana

Cartão com caução e FICO Score

Como aplicar para cartão de crédito

Opções de cartões

Dicas para cartões Amex

Dicas para aproveitar os créditos Amex

Com oito cartões de crédito obtidos, resolvi acrescer algumas informações adicionais sobre o processo e a experiência de uso dos cartões:

  • Continuo usando a combinação de linha T-Mobile Pay as you go, endereço do Virtual Post Mail de Delaware e conta do BofA para as transações. Só o custo do endereço é que acho um pouco alto (U$ 15 mensais), mas o serviço é excelente.
  • A linha telefônica serve, basicamente, para envio e recebimento de SMS (e dados quando nos EUA). Apenas duas vezes precisei atender voz durante o processo de aplicação de cartão, para confirmar o número. De resto, a linha toca todo dia, mas coloquei para ignorar as ligações.
  • Para abastecer a conta, tenho alternado entre o Transferwise e o Remessa Online, a depender da cotação oferecida por cada. No Remessa Online, o depósito entrava como wire transfer (havia um erro no meu texto sobre conta corrente) e havia a cobrança de uma taxa de 15 dólares por isto, mas sua cotação costumava ser mais baixa. Anunciaram, entretanto, que seus depósitos também vão entrar como ACH (como no Transferwise), que não tem incidência de taxas, mas ainda não testei. O problema do Remessa Online é ser um pouco instável e nem sempre completar a navegação.
  • O seu FICO Score não será visível no Bank of America se o seu endereço residencial (não o de correspondência) estiver cadastrado no Brasil. Tentei mudar em três agências do BofA, mas em todas as gerentes informaram que não seria possível passar para os EUA por eu ser um non-resident alien.
  • O seu FICO no BofA existe, entretanto. Em um cartão que recebi veio a indicação da minha pontuação (728) processada pela TransUnion, 10 pontos abaixo do FICO processado pela Experian na Amex.
  • Com 8 meses e pouca utilização, meu cartão segurado do BofA teve seu limite inicial (U$ 500) aumentando em U$ 200, novamente com 10 meses e com 11 meses foi graduado para um cartão normal, sendo depositada a caução na conta e concedido limite de U$ 3k.
  • Não consegui o Travel Rewards do BofA com quatro meses de conta, mas com onze sim. A gerente ainda fez um pedido expresso e recebi o cartão em 24 horas. Vejo como um cartão de backup, pois em termos de pontuação, os cartões Amex são bem melhores. Mas como sua aceitação no exterior é mais complicada (nos EUA é quase universal, em outros países é bem comum não ser aceito), então ter a bandeira Visa é útil para evitar o pagamento de IOF dos cartões nacionais (o spread é evitável com alguns cartões, como o Itaú Pão de Açúcar).
  • Achei bastante estranho que o adicional do Travel Rewards para a minha esposa veio com a mesma numeração e código de segurança do meu cartão. São dois cartões idênticos com nomes diferentes.
  • Quando estou logado na minha conta do BofA, a aplicação para cartões não funciona (por causa do endereço residencial). Mas na página normal do banco, o formulário de aplicação não pede SSN. Alguém já conseguiu ter o cartão aprovado desta forma, mesmo que tenha de fazer uma ligação posterior? Pedindo pelo gerente, acho que o bônus de adesão não se aplica (e no caso do Travel Rewards, nem me interessa). Mas pode ser interessante para os cartões da Alaska Airlines, Virgin Atlantic e outras.
  • Já li algumas vezes que os cartões americanos, por não ser necessária a digitação da senha, não funcionam em algumas máquinas com processamento automático estrangeiras (como pedágios, por exemplo), então é sempre necessário ter à mão um cartão nacional Visa ou Mastercard (Amex pode ser complicado, Elo ainda mais) de reserva.
  • Se bater as metas de gastos para bônus dos cartões estiver difícil, dá para usar os cartões Amex tranquilamente no Mercado Pago. Algumas vezes podem travar a transação por suspeita de fraude, mas basta confirmar a tentativa e fazer novamente que passa normalmente.
  • Utilizo os cartões Amex na compra de passagens aéreas nacionais ou internas, mas na emissão das passagens internacionais com milhas, prefiro pagar as taxas com cartão nacional, mesmo se for em Euro (como no Miles&Go), por causa do seguro saúde. Em aluguel de carro, só cartão nacional. Nunca precisei utilizar os seguros oferecidos, mas imagino que seria bastante complicado, se não inviável, um brasileiro não-residente conseguir os reembolsos nos cartões americanos.
  • Havia lido que a análise do FICO de sua utilização de crédito seria baseada em relação ao total de todos os cartões. Recebi um limite inicial baixo em um cartão e, para bater a meta do bônus, gastei até o máximo. Poderia ter adiantado o pagamento, mas achei que não seria preciso. Minha pontuação FICO caiu uns 40 pontos por causa disso. Felizmente, voltou ao normal no ciclo seguinte, mas é melhor não deixar a fatura do cartão fechar com um alto percentual de utilização do limite.
  • Não consigo ver meu FICO Score pelo BofA e, na Amex, o meu Vantage Score. Liguei e me informaram que o Vantage não funciona sem um SSN real. Mas, felizmente, o FICO aparece na Amex (não me lembro como fiz para ativá-lo sem SSN). Mesmo aplicando para vários cartões, a pontuação começou em 721 e está em 744, sempre aumentando em torno de 4 pontos por mês, exceto no mês do uso de quase todo o limite de um cartão.

pastedGraphic.png

  • Aplicar para os cartões Amex é bem simples e ainda não recebi uma recusa, podendo pedir apenas mais um cartão normal e o TPC por causa do limite (5 cartões normais mais os “charge cards” Green, Gold e Platinum). O portfólio da empresa melhorou bastante de um ano para cá e é bastante competitivo com o Chase e melhor do que o Citi, na minha opinião.
  • Desisti de abrir conta no Citi e tentar a obtenção de seus cartões, após ler mais alguns relatos de ser um banco de difícil trato. O portfólio de cartões é limitado, mas seria interessante apenas por uma opção: o Citi Prestige. A bandeira é Mastercard, possui Priority Pass e pontuação excelente (5,0 em passagens e restaurantes e 3,0 em hotéis). Alguém já teve sucesso com o Citi?
  • O pagamento dos bônus na Amex é bastante eficiente. Basta atingir os gastos necessários que os bônus são creditados em poucos dias, não é necessário o pagamento da fatura. O mesmo ocorre com os reembolsos de despesas bonificáveis, poucos dias após a confirmação da despesa, o crédito é feito automaticamente na conta.
  • O uso dos cartões Amex para pontuação bonificada em restaurante é, algumas vezes, mal sucedido. Se o estabelecimento não estiver cadastrado como restaurante ou utilizar a máquina de pagamento de outros, será recebido apenas 1,0. Já me aconteceu algumas vezes do restaurante utilizar a máquina do hotel, ou da máquina estar em nome da micro-empresa ou do cadastro estar diferente da classificação de restaurante. Abri reclamação uma vez com a Amex de que um estabelecimento com o nome Restaurante estava classificado incorretamente, mas não fez diferença.
  • Fiz abaixo uma relação dos cartões que dos cartões que acho mais interessantes, todos sem foreign fee (normalmente em torno de 3%). Se alguém for aplicar e utilizar meu link, agradeço. Lembre-se apenas de verificar no modo anônimo do navegador se há uma oferta melhor (ver o link com dicas dos cartões Amex).
  • No caso do BofA, algumas pessoas já relataram terem conseguido o Travel Rewards logo após a abertura da conta com depósito em torno de U$ 2k e retorno à agência em alguns dias. Mas não é garantido.
  • Indico como cartão para iniciar o relacionamento com a Amex os cartões Hilton Honors ou Delta Blue, que não têm anuidade nem foreign fee. Se não der certo, tente o Amex Blue, que tem foreign fee.
  • Indicaria, depois, o Amex Green, que é de obtenção relativamente simples e potencial para ser seu cartão principal pelas boas categorias de pontuação aumentada.
  • A partir daí, vai do perfil de cada um. Escolheria entre o Amex Hilton Aspire pelos ótimos benefícios (incluindo Priority Pass para os órfãos da Porto Seguro, embora o acesso seja no máximo para três pessoas e não funciona para crédito em restaurantes) e os cartões da Delta que estão com excelentes bônus de adesão.
  • A Delta tem opções de resgates dos pontos bastante interessantes. De São Paulo para Taipei em executiva, com a primeira perna na Delta e a segunda com a China Airlines (queridinha da Beatriz) sai por 100k, com disponibilidade bastante razoável. Basta a adesão ao Amex Delta Platinum (e aguardar um ano) ou, para emissão mais rápida, juntar os pontos de outro cartão.

Relação de Cartões e uma Rápida Análise

    • BofA Travel Rewards: 25k pontos (equivalentes a desconto de U$ 250) após gastos de U$ 1k em três meses. Sem foreign fee. Cashback de 1,5% dos gastos. Adicionais grátis. Sem anuidade. Cartão básico e grátis para economizar no IOF e spread, com a vantagem da aceitação universal da bandeira Visa.
    • Amex Green Card: 30k Membership Rewards após U$ 2k em três meses. Sem foreign fee. Pontua 3,0 em viagens (voos, hotéis, AirBnB, taxis, Uber, estacionamentos…) e restaurantes pelo mundo. Adicionais grátis. Anuidade de U$ 150. LinkCartão excelente e de amplas possibilidades de uso nas categorias bonificadas, mesmo no Brasil. Se fosse para indicar um único cartão Amex, seria este.
    • Amex Gold Card: 40k Membership Rewards após U$ 4k em três meses. Sem foreign fee. Pontua 4,0 em restaurantes pelo mundo e supermercados americanos (mas não em hipermercados). 3,0 em passagens aéreas compradas diretamente com as empresas. U$ 100 de crédito para gastos incidentais em companhias americanas. Adicionais grátis. Anuidade de U$ 250. LinkAté o upgrade do Green, era o meu cartão Amex indicado. Agora, o 1,0 a mais em restaurantes não sei se justifica a anuidade mais cara. Uma possibilidade vantajosa é, em viagens aos EUA, usar este cartão nos supermercados (Winn-Dixie, Whole Foods, Stop and Shop…) para comprar vale-compras da Amazon, Hoteis.com e lojas para pontuar 4,0, ao invés de apenas 1,0 se usar o cartão diretamente. Ver o link com dicas sobre créditos Amex para aproveitar o crédito em passagens da Delta.
    • Amex The Platinum Card: 60k Membership Rewards após U$ 5k em três meses. Sem foreign fee. Pontua 5,0 em passagens aéreas compradas diretamente com as empresas e reservas com Amex Travel. Priority Pass Select. Status Gold no Hilton e Marriott. U$ 200 de crédito para gastos incidentais em companhias americanas. Adicionais grátis sem benefícios ou U$ 175 para até três com os mesmos benefícios do titular. LinkAcho a anuidade do cartão muito cara, mas há quem entenda que vale os benefícios oferecidos. Ver o link com dicas sobre créditos Amex para aproveitar o crédito em passagens da Delta.
    • Amex Hilton Honors: 75k Hilton Honors após U$ 1k em três meses. Sem foreign fee. Status Silver no Hilton. Adicionais grátis. Sem anuidade. LinkCartão básico e grátis para economizar no IOF e spread e ganhar um bônus fácil. Status Silver serve para aproveitar as reservas com pontos no Hilton com a 5ª noite grátis.
    • Amex Hilton Surpass: 125k Hilton Honors após U$ 3k em três meses. Sem foreign fee. Status Gold no Hilton. Priority Pass Select com 10 entradas grátis. Anuidade de U$ 95.  LinkCartão intermediário com bom bônus de adesão e alguns benefícios. A pontuação vai para o Hilton, mas não vale muito a pena.
    • Amex Hilton Aspires: 150k Hilton Honors após U$ 4k em três meses. Sem foreign fee. Status Diamond no Hilton. Uma estadia grátis em qualquer Hilton em final de semana. Priority Pass Select. U$ 250 de crédito em hospedagens em resorts Hilton. U$ 250 de crédito para gastos incidentais em companhias americanas. Adicionais grátis sem benefícios. Anuidade de U$ 450. LinkCartão com excelentes benefícios que, na minha opinião, justificam facilmente a anuidade. A pontuação vai para o Hilton, mas não vale muito a pena. Ver o link com dicas sobre créditos Amex para aproveitar o crédito em passagens da Delta.
    • Amex Delta Blue: 15k Delta Skymiles após U$ 1k em três meses. Pontua 2,0 em restaurantes pelo mundo. Sem foreign fee. Adicionais grátis. Anuidade grátis. LinkCartão básico e grátis para economizar no IOF e spread e ganhar um bônus fácil. Pontuação de restaurante creditados na Delta pode ter utilidade.
    • Amex Delta Gold: 60k após U$ 2k Delta Skymiles em três meses, mais 10k no primeiro aniversário. Sem foreign fee. Pontua 2,0 em restaurantes pelo mundo e supermercados americanos (mas não em hipermercados). Uma bagagem grátis na Delta.  Adicionais grátis. Sem anuidade no primeiro ano, depois U$ 99. Link Bom cartão, que vale ter pelo menos nos dois primeiros anos pelos bônus. Pontuação creditada na Delta pode ter utilidade.
    • Amex Delta Platinum: 80k Delta Skymiles após U$ 3k em três meses, mais 20k no primeiro aniversário. Sem foreign fee. Pontua 3,0 em hotéis e 2,0 em restaurantes pelo mundo e supermercados americanos (mas não em hipermercados). Uma bagagem grátis na Delta e embarque no grupo 1 da cabine principal. Uma passagem para acompanhante grátis na econômica de voo nacional continental a cada renovação da anuidade. Adicionais grátis. Anuidade de U$ 250. LinkBom cartão, que vale ter pelo menos nos dois primeiros anos pelos excelentes bônus. Pontuação creditada na Delta pode ter utilidade. 

Algumas Palavras

Os posts do Carlos são verdadeiras pérolas com informações imperdíveis. É pra marcar na lista de sides dos nossos navegadores! Gostaram das dicas?

RELATED ARTICLES

61 COMENTÁRIOS

  1. Ótimas dicas! Muito obrigado. Ainda to com 2 probleminhas:

    1) abri conta no Wells Fargo (é, vacilei), alguém já conseguiu somente o cartão de crédito do bofa (Travel rewards), sem ssn? Este seria meu cartão objetivo. Ahh, já tenho Score por ter um cartão secured do wf.

    2) número de telefone americano. Tenho de um voip bem barato, mas não recebi SMS do banco de jeito nenhum, parece que há um bloqueio. Acho que o plano pay as you go da t mobile já era, né?

    Obrigado. Grande abraço ao Carlos pelo post!

    • Consegue aprovar sim, mas tem que aplicar presencialmente pro cartão em uma agência do banco.
      Sobre o numero de telefone, existe o TalkU, TextMe e Hangouts/Google Voice.

    • Eu consegui o Travel Rewards 2 dias após a abertura da conta, sem ssn e sem histórico de crédito. Depositei $1,5k na abertura. Conversei numa boa e o gerente aparentemente “foi com a minha cara”. Foi com ele que consegui gerar meu histórico pra Amex.

      Sobre os telefones eu já usei o TalkU e depois o Google Fi (posteriormente portado para o Google Voice (Hangouts)), que é o que uso até hoje. Tenho amigos que usam o Textme também.

    • 1- Eu realmente não sei se seria possível ou não obter o cartão do BofA desta forma, já que não tenho experiência em como o banco age para aprovação de não-correntistas, provavelmente só tentando. Mas supondo que não dê certo, o Wells Fargo tem o Propel que é um bom cartão sem anuidade e foreign fee, com a desvantagem de ser Amex em termos de aceitação. Não seria aceito universalmente, mas na grande maioria dos casos.
      2- O Pay as you go continua existindo, a diferença é que a T-Mobile terceirizou a operação para outra empresa. Pelo que li, não houve maiores mudanças. A recarga da conta, que no início não podia ser feita por cartão de crédito, já pode.

  2. Prezado blog…nutria por um respeito aos responsáveis mas após este post,vejo plágio e total falta de respeito com outros companheiros do segmento das milhas.
    O MdM já trata do assunto com detalhes e compartilha com a rede com devido crédito.
    Uma pena que está união de 3 profissionais qualificados está levando a discórdia e ódio gratuito.
    Abs,
    Ps vcs estavam no caminho mas o EGO cega

        • Vejo que seu perfil é novo e apenas veio postar aqui reclamando da atitude do blog, qual é a real intenção? Quem é Rodrigo?

          Se o Carlos, autor do post, quiser ele faz um guest post para qualquer blog, afinal é um direito dele.

          Só não entendi sua intenção de dar descrédito ao site.

          • Talvez não deixei claro, conheço a Beatriz pessoalmente, sempre elogiei o trabalho dela, gosto da sua imparcialidade.
            Mas de um tempo pra cá o blog virou “enche linguiça”,como não tem post são colocados diversos assuntos.
            Já que vc não conhece o Rodrigo,nem se quer sabe quem foi,por isso vc não conhece meu perfil.
            Pessoas como vc são bajuladoras e “haters” de outros sites.
            O Carlos não conheço seria um prazer conhecê-lo.
            Uma pena,
            Sdss

          • Será um prazer…
            acho que devemos manter a harmonia com todos os sites.
            E acalmar a “comuna”!!!
            Admiro seu trabalho e sinto falta do velho e bomMIlhas e destinos (estava favoritados)

          • Isso tá parecendo conversa de papagaio vermelho… o Eloy tem um grande mérito, aprendi muitas coisas lá. Mas o que isso tem a ver com o guest post do Carlos eu não entendi!!! Ele só está relatando a experiência dele para ajudar outras pessoas interessadas em seguir por esse caminho.

            A propósito, Carlos, após 4 meses de Amex, começando com o Blue Cash, eu já estou com o Delta Gold, Delta Platinum e o TPC.

            Abs

          • Sim 😉
            Devo transferir o limite do Delta Gold para o Platinum e cancelar após o ano grátis. Assim libero um “slot”. Só tem que cuidar e esperar completar um ano antes de cancelar para não sofrer clawback do welcome bonus.

          • Interessante. Talvez eu também cancele um cartão ao final de um ano, mas escolheria em manter o Gold.
            Qual o motivo da sua preferência para o Platinum, o companion fare?

          • Não sou hater não, visito a maioria dos sites De milhas e tenho o meu próprio (não de milhas), participo do PP, MD, MdM e MMM.
            Não vejo mal algum, só achei injusto seu comentário.

        • O Carlos é uma lenda nos comentários dos blogs de milhas. Eu mesmo aprendo muito mais com ele do que em muito post de blogueiro por aí.

          Mas, enfim, a opinião é livre, e o choro tb #paz

          • E com o plus de não ganhar absolutamente nada com isso. A pessoa dedica seu precioso tempo para informar gratuitamente os leitores de blogs de terceiros sobre inúmeros assuntos relacionados ao apaixonante mundo das viagens, dando dicas nos mais variados setores fundadas em experiências exclusivamente pessoais . Contudo, o blog, por repassar esse conteúdo por ele autorizado, é taxado de “copiador” kkkk só rindo mesmo kkkk

            Por ironia, na minha humilde opinião, o diferencial dos 3 guerreiros deste blog é justamente criar posts dotados de extrema imparcialidade, sem medo de críticas ou perda de patrocínios, coisa que, infelizmente, é notório em blogs por aí…

          • Agradeço os elogios.
            A questão, se entendi corretamente, é que ninguém pode mais pode falar sobre este assunto, senão é plágio do Mestre das Milhas.
            Antes de vir com acusações, teria sido melhor se verificasse os diversos links acima com relatos da vasta pesquisa que foi feita em diversos sítios, inclusive o MdM, devidamente creditados.
            Não sei quem foi o primeiro a escrever em um blog sobre o Smiles, mas todos os outros que citaram o programa depois são plagiadores.

  3. Excelente post ! Obrgdo Carlos e todos deste blog.
    Tomara que recuperem os comentários dos blogs anteriores… Aliás, num deles alguém informou que precisa atualizar junto ao banco os dados cadastrais com novo número de Passaporte, no caso BofA, para que o credit score seja também reconhecido com o novo numero do passaporte. Antes de aplicar para outros cartões onde se informará os dados do novo numero do passaporte. Estou nessa situação, o passaporte informado na abertura da conta expirou, alguém já conseguiu alterar sem precisar ir na agencia?

    • Interessante, qual foi exatamente o argumento usado?
      De qualquer forma, fiz uma transferência esta semana com o Remessa Online e realmente entrou como ACH, não havendo mais o risco da cobrança da taxa.

      • Putz Carlos, acho que nem argumentei nada, acho que dei uma de João sem braço escrevendo o porque houve a cobranca da taxa e solicitei o estorno e fui prontamente atendido.
        Em um unico e-mail eu reclamei de todas as 3x que me cobraram e me estornaram.
        Depois falei para meu irmão e deu certo com ele tb.
        Nosso banco é o Wells Fargo.
        Tente enviar uma reclamação tambem, o maximo que pode acontecer é nada, pois o não vc ja tem.

  4. Parabéns post e obrigado pelas informações!

    Quem tem aquela conta BB Américas consegue construir credit score e depois requisitar outros cartões ?

    Sobre o acionamento do seguro do carro (desculpa citar a concorrência) , mas o Eloy comentou num vídeo que ele já usou seguro de aluguel de carro o de um Amex Americano e foi bem tranquilo.

    • Sim, constrói.
      Seguro dos cartões americanos expressamente preveem que são apenas para US Residents. Se você não é, da margem para a seguradora não cobrir o seguro. Sabe como são as seguradoras né?

        • Também sempre li o contrário, porém tenho um amigo que encerrou a conta recentemente no BB Americas e ele informou que reportava pros bureaus de crédito, conforme informações do próprio banco.

  5. Legal o post, embora tenha alguns pontos equivocados. Acrescento que para manter um cartão americano, inevitavelmente você terá um custo fixo de spread de mandar real para dólar, que gira em torno de 2.5 a 2.7%. Ou seja, toda vez que utilizar o cartão em moeda nacional, arcará com esse custo, alem da variação cambial.
    E outra questão, quem mora no Brasil e tem cartão americano não é NRA, é simplesmente um Tourist. Como regra, sem um programa de global transfer por parte das instituições financeiras, não poderia ter cartões americanos.

    Outra questão que abordaram é sobre a origem do tema de cartões americanos pro mercado nacional. Se não me falha a memória, o tema começou com o Eloy do Mestre das Milhas. Entretanto, diversos usuários do HSBC e Citi (finados) no Brasil também tinham o cartão americano, o que é de acordo com as regras dos bancos (ao contrário do BofA e Amex que, por ora, embora aceitem passaporte como forma de identificação, não permitem a manutenção de conta/cartão por residentes fixos no Brasil)
    O BofA ate libera o cadastro de conta com endereço primário no Brasil, porém, alem das restrições citadas pelo Carlos, é obrigatório ter um endereço fixo nos EUA.
    Enfim, o mercado de cartões americanos é legal, mas pros mais incautos é arriscado e traz um risco agregado alto, principalmente no custo de manutenção de conta/endereço/anuidades/foreign fee/“spread” relativo às transferências entre BRL e USD.

    • Wowzera, a informação do custo para abastecer a conta americana consta no roteiro que escrevi e linkei.
      Para uso no Brasil, não acho que valha a pena nas categorias não-bonificadas. Porém, pontuando 3,0 ou mais, acho que sim. Existe um custo adicional envolvido, porém se estará pontuando em programa com a possibilidade de envio para várias companhias cujo custo das milhas é bastante alto. Aceitaria facilmente que meus cartões que pontuam 2,2 no Livelo transferissem 1:1 para Singapore, Delta, Virgin Atlantic me cobrando uma taxa de 2%.
      Finalmente, o BofA não exige que você tenha um endereço fixo nos EUA para obter o cartão. Pode ser no Brasil e somente um para correspondência nos EUA. A mesma gerente que me informou que eu não poderia mudar meu endereço residencial para os EUA por ser um non-resident alien foi quem pediu o cartão Travel Rewards. Não acredito que ela faria algo contra a legislação americana ou regulamento do banco.

      • Tecnicamente não somos NRA, mas turistas… No rodapé diz que os cartões são apenas para US Residents, embora na prática seja possível emitir. É possível trocar o endereço fixo que colocaram como BR na sua conta, basta apresentar um statement da Amex como comprovante de endereço. Chegou a assinar W8BEN?

  6. Carlos, eu peguei o Citi Prestige, mas só passo nervoso com ele.
    Bloqueia por qualquer coisa, não vale a pena o trabalho de abrir conta corrente com eles pra depois de 3 meses voltar nos eua pra poder solicitar cartão de crédito deles pessoalmente.
    Depois de bloqueado, só consegue desbloquear recebendo uma carta com código de verificação em seu endereço. Além dos atendentes do call center serem super ignorantes com você e não sabem resolver problemas também.
    Já cancelei minha conta corrente, assim que receber a carta vou cancelar o cartão de crédito, deu nem um ano que estou com ele. 6 meses com ele, 2 meses ficou bloqueado por não chegar a bendita carta.

    • Muito interessante, não havia lido nada deste tipo. Na Amex, ou bloqueiam a transação e pedem para confirmar se não era fraude, ou mandam um cartão novo.
      Se você não se importar, como conseguiu o cartão? Já tinha seu score, abriu a conta no Citi e pediu o cartão depois? Ou teve que pedir um cartão segurado?
      Pelo menos, parece que a obtenção não foi tão complicada. Em qual estado abriu a conta?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Most Popular

Recent Comments

Viajante Pobretão Jr. on Tóquio estuda novo estado de emergência
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Felipe Oliveira Silva on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
disqus_OagBp1mexo on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Emanuel Soares on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
Adalberto Moscal on O Santander não se emenda …
Robson Pereira on O Santander não se emenda …
lissandro dauer on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
ronald william on O Santander não se emenda …
Evandro Sperandio on O Santander não se emenda …
Thiago Soares Correia on O Santander não se emenda …
Gilberto Carmona on O Santander não se emenda …
Henrique P. P. on O Santander não se emenda …
Cinthia Rangel on O Santander não se emenda …
Raimundo Almeida Júnior on A Avianca é a nova parceira Smiles?
luiz paulo alencar on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Afonso De Oliveira Barros on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Quero Viajar na Faixa on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Raimundo Almeida Júnior on Accor amplia o portfólio de hotéis do grupo
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: Viaje Fácil com 75% de desconto
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Marry manuelli paes de farias on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Deyvisson F. R. Almeida on Como a pandemia afetou minhas viagens
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Tiago Luiz Martins S Costa on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Luiz Henrique Moraes Barros Ca on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leonardo Tito Preza Figueiró on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leandro Esteves on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodrigo Guimaraes on E agora, clientes LATAM Pass?
Luis Ghivelder on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodolfo França on E agora, clientes LATAM Pass?
André Ferreira on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Beatriz Roland on E agora, clientes LATAM Pass?
Renan Augusto Arboleda on E agora, clientes LATAM Pass?
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: 70% de desconto na compra de milhas
Denilson Vargas Lima Junior on Os recentes erros de pesquisa no site do Smiles
Thiago Soares Correia on LATAM Pass atualiza o seu programa
Mauricio Laukenickas on LATAM Pass atualiza o seu programa
Leonardo Tito Preza Figueiró on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antagonista Caratinguense on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Renan Augusto Arboleda on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antonio Carlos Oliveira Junior on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Renan Augusto Arboleda on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Eduardo Caldeira Meira on GOL: um voo diferente na ponte aérea