q6prmv.md.png
quinta-feira, maio 6, 2021
q6prmv.md.png
InícioProgramas de FidelidadePonderações iniciais sobre as mudanças no LATAM Fidelidade

Ponderações iniciais sobre as mudanças no LATAM Fidelidade

O LATAM Fidelidade anunciou mudanças que vão impactar e muito a obtenção de status pela sua base de clientes no Brasil. A LATAM se tornou membro da Oneworld depois da fusão com a LAN Chile e é a representante da aliança no Brasil, com mais de 10 milhões de clientes Fidelidade.

A empresa decidiu abraçar de vez o modelo americano de obtenção de status com pitadas de psicopatia. Digo isso por que as americanas exigem um gasto mínimo e só. Em respeito à Oneworld, os clientes podem obter pontos qualificáveis voando exclusivamente com as parceiras sem voar um trecho sequer com a American Airlines, a representante norte-americana da aliança.

Entretanto, o Fidelidade foi além: adicione-se ao gasto mínimo uma quantidade mínima de pontos qualificáveis voados exclusivamente com a LATAM ou comercializados (vendidos) pela LATAM (no site, call center etc.). Além disso, a qualificação por trecho foi eliminada.

Para saber a quantidade de pontos qualificáveis a serem obtidos, é necessário pegar o valor nu do bilhete, excluindo todas as rubricas incidentais – taxas aeroportuárias, bagagens etc. A partir daí deve ser usado um multiplicador, independentemente do status do passageiro no programa.

Os voos domésticos tem o multiplicador de 2,5 pontos por real gasto e os internacionais, 6 pontos por dólar gasto.

Vamos ver como ficam as coisas:

Depois de fazer as contas, eu juro que conferi com um amigo para saber se elas estavam certas. O status Sapphire na OW (Platinum) pode ser obtido no AAdvantage por USD 6.000. Aqui, com nossa renda e condições econômicas, sai por USD 5.000. Agora, o Emerald no AAdvantage sai por USD 12.000 e aqui por incríveis USD 16.667 com o dólar a R$ 4,00.

Eu tenho comigo que eles tentaram imitar a Delta e a United, que subiram o gasto mínimo do nível elite mais alto para USD 15.000 – mas isso é pura especulação de minha parte.

Esses valores são completamente fora de qualquer razoabilidade diante do que a companhia oferece. Como bem me lembrou meu querido amigo Alexandre, a LATAM sequer tem lounges domésticos! A executiva dos B777-300ER e dos B767 não são competitivas e há concorrência poderosa tanto para a América do Norte como para a Europa. Quem vai pagar R$ 10.000,00 para ir para Paris na executiva da LATAM quando pode pagar a mesma coisa com a Air France? Com a AA ou Avianca Brasil para os EUA? Com a SWISS, a Turkish, a KLM, a Lufthansa para a Europa?

A LATAM só é opção única para a Oceania e, mesmo assim, nada impede que se emita um bilhete com milhas até Santiago e, de lá, voe com a Qantas para a Austrália/Nova Zelândia, caso os preços sejam equivalentes.

Enfim, há cinco observações iniciais que gostaria de fazer:

(a) o pessoal do Fidelidade acha que o brasileiro tem a mesma renda do americano;

(b) a alteração é só para o Brasil. O Chile, por exemplo, não foi afetado com as mudanças (pelo menos, até agora);

(c) os mais prejudicados, sem dúvida, são os passageiros das pontes aéreas que compram passagens com antecedência. Conheço gente que vai a São Paulo toda semana e provavelmente não qualificarão nem para Black - há férias, recesso de fim de ano, feriados etc que influem nessa conta final. Seriam  necessários gastos mínimos  mensais R$ 3.000,00 e alguma coisa  para Black e R$ 5.000,00 e pouco para Black Signature;

(d) a empresa bate cabeça: há um ano, diminuíram os requisitos para Platinum para atingir o segmento corporativo que, inexplicavelmente, será o mais atingido com as mudanças por conta da eliminação da qualificação por trechos; e

(e) é mais fácil obter status Sapphire ou Emerald com o AAdvantage do que com o LATAM Fidelidade (é inacreditável que eu esteja escrevendo isso).

O objetivo do Fidelidade é claro: reduzir drasticamente os clientes premium porque lowcost não tem programa de milhas importante. Sim, acredito que a LATAM queira se transformar numa lowcost para competir com o que ela acredita que vai acontecer aqui em breve – a abertura do mercado para empresas estrangeiras.

Com essa nova política de obtenção de status, muitos passageiros vão preferir outras companhias porque simplesmente não terão qualquer vantagem voando LATAM. Com o Smiles, sequer é necessário voar: basta transferir 300.000 pontos/ano para ser Diamante e ter uma série de benefícios em voos domésticos.

A Oneworld

Daí vem uma indagação: e como fica a Oneworld nisso? Afinal, a LATAM é a empresa parceira exclusiva no mercado da América do Sul. Gente, isso é muita coisa! A Oneworld vai simplesmente aceitar a migração dos clientes para outras alianças ou empresas?

Afinal, nós sabemos que no mercado doméstico a LATAM não tem sido um exemplo a ser seguido. A GOL, a Azul e a Avianca prestam serviços melhores – em alguns aspectos, infinitamente melhores.

Quem quer ter status máximo na Oneworld agora tem que se voltar para o AAdvantage, pois além do gasto mínimo ser menor, é possível consegui-lo a partir de um percentual sobre a distância voada.

É possível conseguir milhas qualificáveis na premium economy da British na mesmíssima proporção que na executiva.

Uma ida e volta do Rio para Londres na BA dá cerca de 11.400 milhas. Em premium economy/business isso dá USD 2.280 dólares qualificáveis + 17.100 milhas percorridas.

Com 6 viagens é possível alcançar as 100.000 milhas voadas. Fiz uma busca aleatória e é possível encontrar passagens  na premium economy da BA numa média de R$ 5.000,00. Logo, são necessários R$ 30.000,00/ano para ser Emerald via AAdvantage – menos da metade do que a LATAM está exigindo. É muito dinheiro, eu sei. Mas, pelo que conheço da Oneworld, essa me parece a alternativa mais barata nesse primeiro momento sem muita reflexão. Se alguém pensar em algo mais em conta, por favor, não hesite em divulgar nos comentários.

Enfim, as mudanças foram um balde de água fria na cabeça de muita gente. Eu mesma estava considerando voltar para o LATAM Fidelidade no ano que vem, mas não vou mais diante desses valores.

Além disso, a marca característica do LATAM Fidelidade é a instabilidade. Regras que mudam profundamente a cada dois anos. Desde que comecei o blog, há dois anos, creio que reportei duas grandes alterações e essa agora é a terceira.

Eu não sei quem cuida do Fidelidade. Essa equipe pode entender de números, lucros, acionistas etc. Mas parece ignorar o que é fidelização de clientes e a sua importância para a marca. Chega a ser irônico que o nome do programa seja justamente aquilo que parece menos importar para a empresa.

 

 

 

RELATED ARTICLES

49 COMENTÁRIOS

  1. Agora é focar no Smiles Diamante e tentar status match com companias OneWorld. Inclusive, um conhecido conseguiu Latam Black via SMatch pela Latam Chile, através do Twitter deles. Perguntou lá se podia e como deveria fazer e eles informaram o procedimento, que seria enviar uma cópia do cartão Smiles + 1 bilhete pago Latam recentemente para um e-mail.

  2. Beatriz, um alerta!

    Passagens emitidas com pontos não deram remarcadas depois da data da viagem!
    Somente o reembolso das milhas!
    ( Estão alegando que esse procedimento está sendo feito desde Maio) sendo que mês passado eu alterei passagens que não foram voadas na data e consegui remarcar.

    Sobre o poste, é incrível eles priorizarem mudanças, etc… Quando o programa fidelidade está uma vergonha:

    Beatriz por favor. Faça um post sobre a atual situação de enissao para parceiras com pontos, desde março não sai nada.

    * Sóbre a atual situação dos atendimentos prestados.

    • Vc tentou com mais de um atendente? A regra universal dos call centers é essa. Tentou, não conseguiu? Desliga, liga de novo e tenta com outro atendente.

    • O post atual da Latam é igual no dia que migrou. Exatamente nada. Pior sistema, MORTEplus. Acho que a equipe de TI da LaTamTam foi emprestada pra a Avianca Muy Amigo.

    • Desde a migração só vejo emissão com AA, British, Iberia e Qantas funcionando, e para algumas rotas apenas. Seja pelo call center, site, as outras cias não aparecem de jeito nenhum…

  3. O que mais me desanima é saber que todos esses argumentos, que são sérios e deveriam ser tratados com respeito p ela companhia, vão ser solenemente ignorados, ainda com a frase cínica no Perguntas e Respostas que as mudanças vieram para simplificar a obtenção de status.

    É um tapa na cara do cliente fiel!

      • Foi-se tempo em que havia um lounge com snacks na Ponte Aérea. Agora a Latão é só ladeira abaixo. Aderindo ao boicote sugerido aqui embaixo 10,9,8…

        • snacks ??

          20 anos atrás em Congonhas havia cestas com chocolate italiano bacci na época da páscoa para comer quantos tivesse.

          No Natal tinha sorteio de brindes 30 min antes do vôos chegar ao destino .

          Tenho mais e boas lembranças dessa época, mas acho que entro em depressão se contar mais coisas.

          • Isso mesmo. Snack’s foi um eufemismo. Fiz muito a Ponte Aérea durante vários anos e o serviço foi só caindo. Era muito bom aquela sala de espera da TAM. Saudades do Comandante Rolim. Tempos bons que não voltam mais.

          • Tinha café da manhã com ovos e linguiça no café da manhã da ponte aérea – tal e qual é servido hoje na classe executiva internacional da empresa.

          • Classe executiva deles é fraquinha. Em compensação vive aparecendo voo de 5 mil reais ida e volta. Enfim, é como vc diz, só podem ter feito opção por ser low cost hardcore.

  4. Confesso que analisar programas de fidelidade no Brasil (e mesmo os estrangeiros), no momento, está mais complicado que analisar planos de celulares há uns 10 anos atrás…
    Putz…tem que usar matemática transcendental (para entender/aceitar que 2+2=5), astrologia cósmica (para saber como andarão os humores dos gestores desses programas, nos próximos 10 minutos), navegação aérea (para interpolar distância com US$)…
    Enfim… isso virou aquilo que o Romero Jucá adora: uma su—a……
    Bom mesmo era ter uma máquina do tempo e sabermos como os programas estarão no futuro…

  5. É no meio disto tudo me espanta o tal requisito de voar 100% com a latam para virar Signature. Se já não tinha muito benefício virar Signature quando comparado com o Black, agora que não vale mesmo. Enfim, iria gastar algum dinheiro este ano para virar Platinum (iria pegar viagens que preciso fazer e pagar um prêmio em cima delas) entebtar Black ano que vem já mudei de ideia. Agora vou requalificar para diamante até 2025. Uma pena.

      • Certamente. Já sou diamante e pelas regras atuais acho que mantenho o status até 2021 😀
        Tava pensando em pegar status com a TAM somente por causa de algumas rotas operadas por ela mesma, mas depois disso nem pensar.

  6. Beatriz, vejo que vc não dormiu. Eu tentei, mas lá pelas 4, depois de tantos pesadelos (foi assim a noite toda), levantei, fumei um cigarro, e dobrei a dose do tarja preta… Minha recomendação é boicote. Voar na Gol que oferece um serviço muito bom pro cliente Diamante, pontuar em cartões e no clube Livelo e não transferir o saldo pra ninguém. Nem pra LifeMiles, nem pra Amigo nem pro £aralho nenhum. Sem pontos, sem lucro. Usar só quando precisa mesmo em situações emergenciais, nada eletivo. Nós temos a força. Veremos até quando M. Antonieta Amaro mantem a cabeça no lugar…

  7. O que mais choca é essa necessidade de voar 80% ou até mesmo 100% em voos Latam. Desprestigio total com a aliança. Eu, por exemplo, sou black pois viajo muito com a AA, BA e QR. Na verdade, raramente viajo Latam. Agora não me qualifico nem para Gold. Um verdadeiro absurdo!
    Resta-se saber se a oneworld vai acatar isso, mas creio que não interferirão.

  8. Pergunta de iniciante: entendi errado ou é possível acumular status na AA ou BA mesmo voando em outra empresa one world (tipo JAL)? Tenho um voo Japão X Brasil x Japão via EUA em dezembro e estou na dúvida de onde acumular as milhas (e eventualmente status se possível).
    A ideia inicial e usar o look do BAEC.
    Ideias?

  9. Na boa..
    Sabe o que dá vontade de fazer ???
    Simplesmente fazer um ano sabático e não voar “polla” nenhuma com cias. aéreas nacionais…..
    Voar apenas para trabalho….e mais, se for Rio x São Paulo…. ir de ônibus mesmo…
    A passeio/férias, nada…
    Será que nós conseguimos quebrar uma delas se fizemos isso ???
    Acho que se nós conseguíssemos falir uma delas, talvez as outras tomassem vergonha na cara e parassem de ficar sacaneando os brasileiros…
    Tem horas que dá vontade de radicalizar… devolver na mesma moeda as sacanagens..
    Claro.. nós não diríamos que iríamos “quebrar” uma delas…
    Adotando o mesmo marketing FDP deles, colocaríamos uma nota desse tipo:

    “.. A APAFUBRA – Associação dos Passageiros Ferrados do Brasil – vem tornar público, que está orientando seus associados a, nos próximos 12 meses, não utilizar nenhuma cia. aérea nacional para trajetos a turismo/passeio, utilizando as aeronaves apenas para fins profissionais/trabalho. A medida tem por objetivo facilitar a vida dos gestores dessas empresas a não terem mais que ficar perdendo tempo em pensar maneiras de sacanear os passageiros/usuários brasileiros. Nos próximos 12 meses, esses gestores poderão utilizar seu tempo livre para dedicarem a praticar maldades de outras maneiras, promovendo uma saudável oxigenação do setor aéreo.
    A campanha será denominada #Elesnão, sendo Eles as cias, que voam de B737, A320 etc…”
    APAFUBRA, faz parte do Sistema APA, que é composto pela APASIFU, APADEUMAL,APAMER, APAPORR e APAKARAI….

    • Kkkkkkkk!!!! Mas olha, se falir uma, as outras viram abutres, zumbis atrás da carniça que sobrou. Mas acredito na união e na força que a união trás e uma medida séeria como a instituição da APA, com suas demais signatárias país a fora, se tornou medida urgente!!! Faço questão de ser signatário de sua criação…

  10. A melhor resposta que podemos dar: BOICOTE. Comecem cancelando cartões da Multiplus e os clubes. Não dêem mais dinheiro pra essa empresa mesquinha. Não transfiram pontos do cartão. Evitem voar ao máximo com eles.
    Previsão para 2 anos: a Latam será totalmente low cost, cobrando por tudo, com um programa insoso de fidelidade, que ninguém mais vai fazer questão de ter.
    Olá Avianca! Olá Gol! Olá Azul! Se vocês forem espertos, vai estar cheio de cliente procurando uma boa alternativa. Aproveitem!

  11. Bela reportagem.

    LATÃO só deixa saudades do antigo bom programa de fidelidade, do tapete vermelho e do Fale com o Presidente do Comandante Rolim.

    Inclusive, o falecido deve estar se remoendo todo no túmulo com o tanto de cagadas que os chilenos estão fazendo com a LATÃO.

  12. Vcs poderiam fazer uma matéria sobre todos os benefícios das categorias tops da azul e da Smiles! Estou nelas mas nao sei bem os beneficios!

  13. Beatriz, não li tudo. Poderia destacar até que data vale a regra atual e a partir de que data vale a nova? Ou vai ser o ano civil mesmo (ou seja, mudança em 1 de janeiro)?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Most Popular

Recent Comments

Viajante Pobretão Jr. on Tóquio estuda novo estado de emergência
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Felipe Oliveira Silva on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
disqus_OagBp1mexo on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Emanuel Soares on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
Adalberto Moscal on O Santander não se emenda …
Robson Pereira on O Santander não se emenda …
lissandro dauer on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
ronald william on O Santander não se emenda …
Evandro Sperandio on O Santander não se emenda …
Thiago Soares Correia on O Santander não se emenda …
Gilberto Carmona on O Santander não se emenda …
Henrique P. P. on O Santander não se emenda …
Cinthia Rangel on O Santander não se emenda …
Raimundo Almeida Júnior on A Avianca é a nova parceira Smiles?
luiz paulo alencar on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Afonso De Oliveira Barros on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Quero Viajar na Faixa on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Raimundo Almeida Júnior on Accor amplia o portfólio de hotéis do grupo
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: Viaje Fácil com 75% de desconto
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Marry manuelli paes de farias on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Deyvisson F. R. Almeida on Como a pandemia afetou minhas viagens
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Tiago Luiz Martins S Costa on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Luiz Henrique Moraes Barros Ca on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leonardo Tito Preza Figueiró on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leandro Esteves on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodrigo Guimaraes on E agora, clientes LATAM Pass?
Luis Ghivelder on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodolfo França on E agora, clientes LATAM Pass?
André Ferreira on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Beatriz Roland on E agora, clientes LATAM Pass?
Renan Augusto Arboleda on E agora, clientes LATAM Pass?
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: 70% de desconto na compra de milhas
Denilson Vargas Lima Junior on Os recentes erros de pesquisa no site do Smiles
Thiago Soares Correia on LATAM Pass atualiza o seu programa
Mauricio Laukenickas on LATAM Pass atualiza o seu programa
Leonardo Tito Preza Figueiró on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antagonista Caratinguense on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Renan Augusto Arboleda on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antonio Carlos Oliveira Junior on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Renan Augusto Arboleda on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Eduardo Caldeira Meira on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Ricardo Baccarelli Carvalho on GOL oferece milhas bônus em atraso de voo
Henry on