q6prmv.md.png
sábado, junho 19, 2021
q6prmv.md.png
InícioTutoriaisComo saber antecipadamente os valores das taxas cobradas nos bilhetes emitidos com...

Como saber antecipadamente os valores das taxas cobradas nos bilhetes emitidos com milhas

Como muitos de vocês sabem, a maioria das companhias aéreas não cobra taxa de combustível (YQ) em voos com origem no Brasil. Entretanto, essa é uma prática comum entre diversas empresas e algumas, como a Emirates, por exemplo, faz essa cobrança em todas as suas rotas. É sempre bom lembrar que as taxas são cobradas tanto para os bilhetes emitidos com milhas como os pagos.

Mas a questão é: como saber, antes mesmo de emitir, o valor que será cobrado? Pelo  Matrix Airfare Search, um software desenvolvido pelo pessoal do M.I.T. (Massachussetts Institute Technology) e adquirido pelo Google, é possível saber não só o valor das taxas, mas a sua discriminação também.

A primeira coisa a ser feita é entrar no site (https://matrix.itasoftware.com).

Em seguida, é necessário clicar no link de Advanced Controls.

Aí vai aparecer mais uma linha abaixo de Departing from e Destination. Repare que ao lado de Outbound routing codes e return routing codes têm um círculo com um ponto de interrogação. Clique no círculo ao lado de Outbound routing codes.

Aí é que a gente tem que entender um pouco da sintaxe exigida. Mas como esse post é só para saber as taxas, é nisso que eu vou focar. Vamos imaginar que você já sabe o trecho que quer ir e a companhia aérea que deseja voar. Como exemplo, eu usarei a Emirates, em ida e volta de São Paulo para Auckland.

Eu já mencionei que cada companhia é conhecida por um código de 2 letras: Air France (AF), American Airlines (AA), TAP (TP), Lufthansa (LH), Swiss (LX) e daí por diante. Para pesquisar os códigos das companhias aéreas, clique aqui. O código da Emirates é EK.

É essa tela que vai aparecer.

Então, o negócio é o seguinte. Não há voo direto entre São Paulo e Auckland com a Emirates. É necessária uma escala em Dubai. Então, você deve escrever na guia de Outbound routing codes o seguinte código – C:EK+. Isso quer dizer que você quer um ou mais voos exclusivamente com a Emirates.

O seu quadrinho tem que ficar assim: GRU como aeroporto de partida, em voos exclusivamente com a EK, AKL como seu aeroporto de destino, em voos exclusivamente com a EK. Não se esqueça de colocar a classe – econômica, executiva etc. Há customizações que você pode fazer como permitir ou não mudança de aeroporto (para cidades com mais de um aeroporto). Mas, enfim, aí é só clicar Search.

Aí vai aparecer a escolha de voos. A escolha em vermelho é a mais barata. Clique nela tanto para a ida como para a volta.

Aí a tela seguinte mostra os valores. Vejam que vem tudo discriminado, inclusive a infeliz YQ que a Emirates cobra.

Fazendo a soma dos valores, você saberá de antemão o quanto será cobrado. Se o call center cobrar a mais, peça para discriminarem as taxas para você. Se derem um valor menor, fiquem quietos!

Esse software serve para qualquer voo de qualquer companhia, para ida e volta, one-way ou multi-trechos (quando há um stopover). As informações que você tem que saber de antemão são: cidade de origem e destino, o código da companhia aérea, as datas dos voos e a classe em que vai voar.

Espero que esse post tenha sido útil para vocês!

 

 

RELATED ARTICLES

52 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns mais uma vez Beatriz. Post de utilidade pública, ainda mais atualmente onde as Cias aéreas cobram o que querem, notadamente a título de YQ ou YR, e os órgãos regulatórios do nosso país pouco fazem.

  2. Beatriz,

    Parabéns por nos apresentar esta excelente ferramenta!
    Fui fazer uma pesquisa e vi que a Air Canada cobra YQ a partir do Brasil… Essa regra nova da ANAC só veio pra nos prejudicar. Tudo é contra o consumidor nesse país!

      • Até tempos atrás, não cobrava. Aí, vi alguém dizendo num blog dizendo que resgatou um bilhete com a Air Canada pela TAP e veio cobrança de YQ. Fui simular e voilá, lá apareceu a danada… Não chega aos pés da Emirates, mas é cobrada… Com certeza é recente…

          • kkkkkk…verdade!! e olha que ficaram um bom tempo com um aviao enorme como 77W na rota, imagine? haja lugar para vender e um site nacional ajudaria, inclusive com parcelamento tipo 5 vezes sem juros, acho q nunca vão implementar já que até hj nao o fizeram.

  3. Parabéns mais uma vez Beatriz. Post de utilidade pública, ainda mais atualmente onde as Cias aéreas cobram o que querem, notadamente a título de YQ ou YR, e os órgãos regulatórios do nosso país pouco fazem.

  4. Beatriz,

    Parabéns por nos apresentar esta excelente ferramenta!
    Fui fazer uma pesquisa e vi que a Air Canada cobra YQ a partir do Brasil… Essa regra nova da ANAC só veio pra nos prejudicar. Tudo é contra o consumidor nesse país!

      • Até tempos atrás, não cobrava. Aí, vi alguém dizendo num blog dizendo que resgatou um bilhete com a Air Canada pela TAP e veio cobrança de YQ. Fui simular e voilá, lá apareceu a danada… Não chega aos pés da Emirates, mas é cobrada… Com certeza é recente…

          • kkkkkk…verdade!! e olha que ficaram um bom tempo com um aviao enorme como 77W na rota, imagine? haja lugar para vender e um site nacional ajudaria, inclusive com parcelamento tipo 5 vezes sem juros, acho q nunca vão implementar já que até hj nao o fizeram.

  5. Parabéns pelo post, Beatriz. Fiz uma simulação aqui de uma emissão que fiz pelo Tap Victoria, antes de virar a tabela, com 6 trechos em classe executiva e bateram até os centavos das taxas.

    Os trechos foram: Guarulhos-Toronto-Vancouver (destino) – Calgary (stopover) – Toronto – Buenos Aires – Guarulhos.

    Tudo foi de Air Canada, exceto o trecho Eze-Gru, que foi de Ethiopian. E houve taxa de combustível (YQ) de 493,56 reais (ao todo) somente nos trechos internacionais da Air Canada, ou seja Gru-Yto e Yto-Eze. Ao todo, paguei 252 euros por essa emissão.

    Fiquei espantado com essa YQ da Air Canada, pois emiti em out-17 o mesmo voo de Guarulhos para Toronto e não havia essa taxa.

    Desculpem o tamanho do texto, mas quis aproveitar pra falar da YQ e também das possibilidades de maximizar uma emissão Tap Victoria com stopover. Inclusive, pra pegar a executiva do 787-9 na ida e na volta, tive que voltar por Eze, e acabei tendo a possibilidade de testar o recém inaugurado trecho da Ethiopian de Eze para Gru.

  6. Beatriz, acredito que tenha errado o codigo da American Airlines, colocando o da United. Parabéns pelo seu blog. Desde 2016 venho acompanhando um outro site e uma pena que só conheci o seu este ano. Realmente é um dos melhores e mais tecnicos. Uma outra pergunta, ainda consigo emitir voos da Lufthansa com o Multiplus? Posso misturar com outros da Oneworld? Obrigado.

    • Ops! Já retifiquei, obrigada pelo aviso!
      Consegue, sim. Mas há um problema: a LH não está liberando C com antecedência em nenhuma rota transcontinental … É tudo meio que em cima da hora. Raramente tem disponibilidade e, quando tem, é 2, 3 meses antes do voo.
      E sim, pode misturar OW com LH.

  7. Parabéns pelo post, Beatriz. Fiz uma simulação aqui de uma emissão que fiz pelo Tap Victoria, antes de virar a tabela, com 6 trechos em classe executiva e bateram até os centavos das taxas.

    Os trechos foram: Guarulhos-Toronto-Vancouver (destino) – Calgary (stopover) – Toronto – Buenos Aires – Guarulhos.

    Tudo foi de Air Canada, exceto o trecho Eze-Gru, que foi de Ethiopian. E houve taxa de combustível (YQ) de 493,56 reais (ao todo) somente nos trechos internacionais da Air Canada, ou seja Gru-Yto e Yto-Eze. Ao todo, paguei 252 euros por essa emissão.

    Fiquei espantado com essa YQ da Air Canada, pois emiti em out-17 o mesmo voo de Guarulhos para Toronto e não havia essa taxa.

    Desculpem o tamanho do texto, mas quis aproveitar pra falar da YQ e também das possibilidades de maximizar uma emissão Tap Victoria com stopover. Inclusive, pra pegar a executiva do 787-9 na ida e na volta, tive que voltar por Eze, e acabei tendo a possibilidade de testar o recém inaugurado trecho da Ethiopian de Eze para Gru.

  8. Beatriz, acredito que tenha errado o codigo da American Airlines, colocando o da United. Parabéns pelo seu blog. Desde 2016 venho acompanhando um outro site e uma pena que só conheci o seu este ano. Realmente é um dos melhores e mais tecnicos. Uma outra pergunta, ainda consigo emitir voos da Lufthansa com o Multiplus? Posso misturar com outros da Oneworld? Obrigado.

    • Ops! Já retifiquei, obrigada pelo aviso!
      Consegue, sim. Mas há um problema: a LH não está liberando C com antecedência em nenhuma rota transcontinental … É tudo meio que em cima da hora. Raramente tem disponibilidade e, quando tem, é 2, 3 meses antes do voo.
      E sim, pode misturar OW com LH.

  9. Beatriz, será que vc consegue me explicar pq o ITA Matrix não reporta valores corretos para passagens dentro do Brasil? Nem sequer mostra vôos da Gol e da Azul, por exemplo? E sempre dá erro quando tento colocar alguma busca restritiva (como de BSB ao RIO só com a LATAM, colocando o script C:JJ oou C:JJ+)?
    Fiz um teste alterando a cidade de compra e a moeda e ele me trouxe vôos da gol e da azul, mas com valores estratosféricos!
    Fiz testes também para viagens de BSB a MIA e ele só me mostra valores altíssimos e somente em Business, nada de economy, mesmo eu colocando que quero a tarifa mais barata no mecanismo de busca.
    Muito obrigado.

  10. Beatriz, será que vc consegue me explicar pq o ITA Matrix não reporta valores corretos para passagens dentro do Brasil? Nem sequer mostra vôos da Gol e da Azul, por exemplo? E sempre dá erro quando tento colocar alguma busca restritiva (como de BSB ao RIO só com a LATAM, colocando o script C:JJ oou C:JJ+)?
    Fiz um teste alterando a cidade de compra e a moeda e ele me trouxe vôos da gol e da azul, mas com valores estratosféricos!
    Fiz testes também para viagens de BSB a MIA e ele só me mostra valores altíssimos e somente em Business, nada de economy, mesmo eu colocando que quero a tarifa mais barata no mecanismo de busca.
    Muito obrigado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Most Popular

Recent Comments

Viajante Pobretão Jr. on Tóquio estuda novo estado de emergência
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Felipe Oliveira Silva on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
disqus_OagBp1mexo on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Emanuel Soares on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
Adalberto Moscal on O Santander não se emenda …
Robson Pereira on O Santander não se emenda …
lissandro dauer on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
ronald william on O Santander não se emenda …
Evandro Sperandio on O Santander não se emenda …
Thiago Soares Correia on O Santander não se emenda …
Gilberto Carmona on O Santander não se emenda …
Henrique P. P. on O Santander não se emenda …
Cinthia Rangel on O Santander não se emenda …
Raimundo Almeida Júnior on A Avianca é a nova parceira Smiles?
luiz paulo alencar on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Afonso De Oliveira Barros on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Quero Viajar na Faixa on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Raimundo Almeida Júnior on Accor amplia o portfólio de hotéis do grupo
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: Viaje Fácil com 75% de desconto
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Marry manuelli paes de farias on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Deyvisson F. R. Almeida on Como a pandemia afetou minhas viagens
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Tiago Luiz Martins S Costa on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Luiz Henrique Moraes Barros Ca on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leonardo Tito Preza Figueiró on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leandro Esteves on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodrigo Guimaraes on E agora, clientes LATAM Pass?
Luis Ghivelder on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodolfo França on E agora, clientes LATAM Pass?
André Ferreira on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Beatriz Roland on E agora, clientes LATAM Pass?
Renan Augusto Arboleda on E agora, clientes LATAM Pass?
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: 70% de desconto na compra de milhas
Denilson Vargas Lima Junior on Os recentes erros de pesquisa no site do Smiles
Thiago Soares Correia on LATAM Pass atualiza o seu programa
Mauricio Laukenickas on LATAM Pass atualiza o seu programa
Leonardo Tito Preza Figueiró on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antagonista Caratinguense on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Renan Augusto Arboleda on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antonio Carlos Oliveira Junior on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Renan Augusto Arboleda on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Eduardo Caldeira Meira on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Ricardo Baccarelli Carvalho on GOL oferece milhas bônus em atraso de voo
Rodrigo Camargo on <