q6prmv.md.png
quarta-feira, junho 23, 2021
q6prmv.md.png
InícioProgramas de FidelidadeÉ isso que os clientes LATAM Fidelidade querem do Multiplus?

É isso que os clientes LATAM Fidelidade querem do Multiplus?

Quando um passageiro se filia a um programa de milhagem de uma companhia aérea, a ideia é que ele pague para voar com a empresa para que um dia possa voar de graça. Esse é o cerne desse negócio.

Com o passar do tempo, os programas começaram a oferecer produtos e serviços ligados à indústria do turismo – hotéis, aluguel de carros, etc, o que é perfeitamente razoável. Como diz uma amiga, “está tudo no mesmo campo semântico”.

Mas sabe o que não está no mesmo campo semântico? Liquidificador. Tênis. Telefone celular.

Há semanas que as promoções do Multiplus se limitam à troca de pontos ( que o passageiro LATAM Fidelidade acumulou voando) pelos mais diversos produtos. E nada do LATAM Fidelidade. Nada pensado para os passageiros que são afiliados ao programa de milhas da LATAM.

Eu sei que Multiplus e LATAM Fidelidade são coisas diferentes. O Multiplus é uma adaptação brasileira do Aeroplan, da Air Canada. A maioria das companhias aéreas tem seu site próprio e, nesse site, uma área dedicada aos seus programas de fidelidade. É ali que o passageiro que tem milhas/pontos orbita. É ali que ele busca e acha informações, notícias, promoções. É ali que ele sabe tudo da emissão de bilhetes com milhas e é ali que ele emite suas passagens (quando os programas permitem emissão online).

A LATAM arquitetou algo completamente diferente: criou o Multiplus como um market place em que as pessoas poderiam não só resgatar suas passagens com pontos, mas trocar os pontos por diversos produtos.

O resultado é que o LATAM Fidelidade/Multiplus está mais para Lojas Americanas do que para o site de resgate de milhas com passagens ou promoções com milhas de uma companhia aérea.

Aí vai minha sugestão, LATAM: desenvolva (e muito) a área do LATAM Fidelidade no seu site. Alimente-o com informações, promoções, notícias sobre o programa. Permita que tudo que tenha relação com milhas/pontos de passagens aéreas fique concentrado exclusivamente no LATAM Fidelidade. Vincule a parte do software que lida com  emissão de passagens ao Multilplus, mas sem que os clientes vejam isso.

É desnecessário e complicado ver extrato no Multiplus e no site da LATAM, e ser obrigado a  ver atualizações e promoções em dois sites diferentes. Pra quê?

Quem quiser trocar os pontos por eletrodomésticos, roupas, celulares, coloque um banner direcionando ao Multiplus.

Enfim, crie um site em que seus clientes que se interessam por você, LATAM, e não por uma batedeira Arno.

LATAM, os filiados do programa Fidelidade querem voar!

RELATED ARTICLES

28 COMENTÁRIOS

  1. Perfeita colocação! Promoções realmente que valham a pena para a emissão de passagens aéreas não vemos na LATAM. Outra coisa: se levarmos em conta a quantidade de pontos que o Multiplus cobra na troca por produtos (sem ser bilhete aéreo) vemos que é um valor totalmente fora de propósito. Eu pelo menos junto milhas de várias maneiras para utilizar na emissão de passagens aéreas, é meu único interesse.

  2. Não vai adiantar este post. No site de Relações com Investidores da Multiplus está claríssimo ali que é meta deles reduzir o % de pontos trocados por passagens e aumentar o % trocado por quinquilharias e bugigangas. O que eles dizem é que isso conecta com a ideia de reduzir os pontos que são perdidos por expiração, mas eu creio que o objetivo principal seja reduzir o gasto dentro da LATAM e parceiras aéreas.

    • Concordo inteiramente com você, TRL. Não sou a primeira pessoa que reclamo deles e nada muda.
      Além disso, o argumento deles é pífio, não? Só se gasta ponto que vai expirar com liquidificador, porque não há nenhuma promo nem incentivo para os associados LATAM Fidelidade utilizarem os pontos com passagens.

  3. Muito bom o artigo, mas tenho uma correção: a Multiplus e Latam não foram uma inovação ou criação brasileira, e sim uma cópia do sistema Aeroplan e Air Canada, que estruturaram essa forma de market place independente da companhia aérea há mais de 30 anos, antes mesmo da criação do sistema de fidelidade da antiga Tam.

  4. Multiplus e LATAM fidelidade são coisas totalmente distintas apesar de estarem aparentemente vinculadas pelos pontos que acumulamos voando com a LATAM. Antes da decisão pela parceira LAN/TAM o Multiplus já era uma empresa a parte. Foi criada justamente para que a família Amaro permanecesse com controle sobre alguns ativos da TAM pois suas ações já tinham sido negociadas no mercado. A família Amaro deixou de ser controladora majoritária da TAM ficando somente com a parte de aviação executiva (TAM Aviação Executiva – que ainda é da família), algumas ações do grupo TAM e o Multiplus. Após a compra da TAM pelos chilenos não existe mais nenhuma ligação entre o programa fidelidade e o Multiplus.
    Então o que fazer? Transformar o Multiplus num tipo de “americanas.com” pois todos os pontos utilizados para troca em passagens aéreas são pagos a LATAM e o custo deles é bem alto.
    Fica mais em conta cobrar 50.000 pontos Multiplus para trocar em cafeteiras elétricas do que os mesmos 50.000 em passagens aéreas.
    O mesmo aconteceu com o Smiles e a compra da VARIG pela GOL só que bem depois do acordo da LATAM.

  5. Não vai adiantar este post. No site de Relações com Investidores da Multiplus está claríssimo ali que é meta deles reduzir o % de pontos trocados por passagens e aumentar o % trocado por quinquilharias e bugigangas. O que eles dizem é que isso conecta com a ideia de reduzir os pontos que são perdidos por expiração, mas eu creio que o objetivo principal seja reduzir o gasto dentro da LATAM e parceiras aéreas.

    • Concordo inteiramente com você, TRL. Não sou a primeira pessoa que reclamo deles e nada muda.
      Além disso, o argumento deles é pífio, não? Só se gasta ponto que vai expirar com liquidificador, porque não há nenhuma promo nem incentivo para os associados LATAM Fidelidade utilizarem os pontos com passagens.

  6. Multiplus e LATAM fidelidade são coisas totalmente distintas apesar de estarem aparentemente vinculadas pelos pontos que acumulamos voando com a LATAM. Antes da decisão pela parceira LAN/TAM o Multiplus já era uma empresa a parte. Foi criada justamente para que a família Amaro permanecesse com controle sobre alguns ativos da TAM pois suas ações já tinham sido negociadas no mercado. A família Amaro deixou de ser controladora majoritária da TAM ficando somente com a parte de aviação executiva (TAM Aviação Executiva – que ainda é da família), algumas ações do grupo TAM e o Multiplus. Após a compra da TAM pelos chilenos não existe mais nenhuma ligação entre o programa fidelidade e o Multiplus.
    Então o que fazer? Transformar o Multiplus num tipo de “americanas.com” pois todos os pontos utilizados para troca em passagens aéreas são pagos a LATAM e o custo deles é bem alto.
    Fica mais em conta cobrar 50.000 pontos Multiplus para trocar em cafeteiras elétricas do que os mesmos 50.000 em passagens aéreas.
    O mesmo aconteceu com o Smiles e a compra da VARIG pela GOL só que bem depois do acordo da LATAM.

  7. Perfeita colocação! Promoções realmente que valham a pena para a emissão de passagens aéreas não vemos na LATAM. Outra coisa: se levarmos em conta a quantidade de pontos que o Multiplus cobra na troca por produtos (sem ser bilhete aéreo) vemos que é um valor totalmente fora de propósito. Eu pelo menos junto milhas de várias maneiras para utilizar na emissão de passagens aéreas, é meu único interesse.

  8. Muito bom o artigo, mas tenho uma correção: a Multiplus e Latam não foram uma inovação ou criação brasileira, e sim uma cópia do sistema Aeroplan e Air Canada, que estruturaram essa forma de market place independente da companhia aérea há mais de 30 anos, antes mesmo da criação do sistema de fidelidade da antiga Tam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Most Popular

Recent Comments

Viajante Pobretão Jr. on Tóquio estuda novo estado de emergência
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Felipe Oliveira Silva on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
disqus_OagBp1mexo on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Emanuel Soares on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
Adalberto Moscal on O Santander não se emenda …
Robson Pereira on O Santander não se emenda …
lissandro dauer on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
ronald william on O Santander não se emenda …
Evandro Sperandio on O Santander não se emenda …
Thiago Soares Correia on O Santander não se emenda …
Gilberto Carmona on O Santander não se emenda …
Henrique P. P. on O Santander não se emenda …
Cinthia Rangel on O Santander não se emenda …
Raimundo Almeida Júnior on A Avianca é a nova parceira Smiles?
luiz paulo alencar on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Afonso De Oliveira Barros on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Quero Viajar na Faixa on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Raimundo Almeida Júnior on Accor amplia o portfólio de hotéis do grupo
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: Viaje Fácil com 75% de desconto
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Marry manuelli paes de farias on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Deyvisson F. R. Almeida on Como a pandemia afetou minhas viagens
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Tiago Luiz Martins S Costa on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Luiz Henrique Moraes Barros Ca on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leonardo Tito Preza Figueiró on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leandro Esteves on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodrigo Guimaraes on E agora, clientes LATAM Pass?
Luis Ghivelder on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodolfo França on E agora, clientes LATAM Pass?
André Ferreira on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Beatriz Roland on E agora, clientes LATAM Pass?
Renan Augusto Arboleda on E agora, clientes LATAM Pass?
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: 70% de desconto na compra de milhas
Denilson Vargas Lima Junior on Os recentes erros de pesquisa no site do Smiles
Thiago Soares Correia on LATAM Pass atualiza o seu programa
Mauricio Laukenickas on LATAM Pass atualiza o seu programa
Leonardo Tito Preza Figueiró on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antagonista Caratinguense on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Renan Augusto Arboleda on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antonio Carlos Oliveira Junior on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Renan Augusto Arboleda on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Eduardo Caldeira Meira on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Ricardo Baccarelli Carvalho on GOL oferece milhas bônus em atraso de voo
Esron Anibal Freitas da Rosa on O programa Accor Live Limitless está no ar
Esron Anibal Freitas da Rosa on O programa Accor Live Limitless está no ar