q6prmv.md.png
quarta-feira, junho 23, 2021
q6prmv.md.png
InícioProgramas de FidelidadeOutros ProgramasTutorial AAdvantage Parte 2 - EQMs, EQDs e EQSs

Tutorial AAdvantage Parte 2 – EQMs, EQDs e EQSs

Nessa segunda parte do tutorial AAdvantage, vou comentar os diferentes requisitos de qualificação para atingir as categorias de status no programa.

Para atingir os diferentes níveis é necessária a combinação de milhas elite qualificáveis (EQMs) + gasto em dólares com passagens aéreas (EQDs) na AA ou nas parceiras. Ao invés de EQMs, o passageiro também pode se qualificar voando um mínimo de segmentos qualificáveis (EQSs) com a AA ou com as parceiras. Mas o gasto mínimo em dólares para atingir cada categoria é essencial!

Vejam que quanto maior o status, maiores são os requisitos. Para atingir Gold, é necessário o gasto mínimo de USD 3.000/ano + 25.000 milhas ou 30 EQSs. Já para atingir ExP é necessário o gasto mínimo de USD 12.000 ao ano + 100.000 EQMs ou 120 EQSs.

EQMs (Elite Qualifying Miles)

As EQMs são as milhas de qualificação elite, que não podem ser confundidas com as milhas resgatáveis (utilizadas para resgate de bilhetes). As EQMs são necessárias para mudar o seu status no programa. Para Ruby são necessárias 25.000; Platinum, 50.000; Platinum Pro, 75.000 e Executive Platinum, 100.000.

Só é possível conseguir essas milhas voando com a AA ou com as parceiras. A quantidade de EQMs que você recebe por trecho depende da distância percorrida e da classe tarifária do seu bilhete.

A tabela abaixo, usada para voos com o código AA da American Airlines mostra que quanto mais caro o bilhete, mais EQMs por milha voada o passageiro ganha.

Vamos a um exemplo: de São Paulo para Miami são, aproximadamente, 4.000 milhas. Vou fazer os cálculos com esse número porque fica mais fácil.

Então, quem voa São Paulo – Miami na primeira classe ou na executiva cheia (tarifa J), ganha 3 EQMs por milha voada, ou seja, 12.000 EQMs (4.000 x 3). Já aquele passageiro que comprou a econômica básica – a mais barata das tarifas, só vai ganhar 2.000 EQMs (4.000 x 0,5).

Para cada companhia aérea parceira da Oneworld, o AAdvantage tem uma tabela específica (clique aqui para acessar as diferentes tabelas).

Abaixo está a tabela da British Airways (dos voos com código BA):

Vejam que a voar na primeira classe da British só garante 1,5 EQM por milha voada, valor idêntico para quem voa na executiva e na econômica premium em qualquer das tarifas pagantes. Então, em termos de EQM, para voar British, não vale a pena gastar uma fortuna com a first ou business: você consegue a mesma coisa voando na premium economy.

EQSs (Elite Qualifying Segments)

Os EQSs são os trechos voados. É possível, qualificar para status via EQSs ao invés de EQMs. São necessários 30 trechos para atingir Gold, 60 para Platinum, 90 para Platinum Pro e 120 para Executive Platinum.

Esse esquema de EQS é bom para quem viaja muito em voos curtos que custam caro (porque além dos segmentos é necessário o gasto mínimo). Para um brasileiro que viaja muito no Brasil com a LATAM, cada trecho voado, independentemente da tarifa paga, equivale a um trecho:

Essa afirmativa parece óbvia, mas não é. Se vocês olharem a tabela da própria AA que eu coloquei nos EQMs, vocês vão ver que a tarifa econômica básica (B) só pontua 0,5 trecho por trecho voado!

EQDs (Elite Qualifying Dollars)

Todas as legacy carriers americanas adotaram o sistema revenue para status, ou seja, além das EQMs ou dos EQSs, é necessário que os clientes tenham um gasto mínimo para cada nível de status. Aliás, a Air France, a Lufthansa, a SWISS também vão adotar o mesmo padrão ainda esse ano. Dizem que a British e a Iberia vão pelo mesmo caminho …

Esse é o calcanhar de Aquiles do programa porque, a Delta e a United não fazem a exigência de EQDs para membros do programa residentes fora dos EUA. Infelizmente, a AA não adotou a mesma política e manteve o requisito para todos os passageiros.

Para Gold, são necessários gastos na ordem de USD 3.000; Platinum USD 6.000, Platinum Pro USD 9.000 e Executive Platinum USD 12.000.

Esse gasto é na aquisição da passagem aérea em si, sem incluir taxas aeroportuárias e/ou governamentais. No momento em que você faz a reserva com a AA, ela já avisa quantos EQMs, EQDs e EQSs aquela passagem garante ao passageiro. Ou seja: se você for voar exclusivamente com a AA, fazendo as reservas no site da AA, você terá  que atingir esses valores mínimos para ter status.

Mas há um meio de amenizar essa exigência que é voando com as parceiras. Então, vamos dar uma olhada de novo na tabela da British Airways para que eu possa explicar para vocês.

Vamos a um exemplo verdadeiro: no início do ano, eu vi uma tarifa muito barata da BA em premium economy entre Copenhagen e Los Angeles – cerca de R$ 2.200,00.

O trecho entre Copenhagen e Londres foi feito em econômica tarifa K (aproximadamente 610 milhas – 1220 milhas ida e volta). A tarifa K me garante 10% de EQDs por milha voada: logo, ganhei 122 EQDs.

E trecho entre Londres e Los Angeles, em premium economy – 5.450 milhas o trecho, cerca de 10.900 ida e volta. Em premium economy eu ganho 20% de EQDs por milha voada, o que me dá cerca de 2.180 EQDs.

No total, eu amealhei cerca de 2.300 EQDs, gastando R$ 2.200,00 (cerca de 700 USD). Ou seja, eu ganhei 3x mais do que gastei.

Uma ida e volta do Rio para Singapura dão cerca de 25.000 milhas voadas. Voando na premium economy da BA, são garantidos cerca de 5.000 EQDs e 37.500 EQMs. Nada mal …

O mesmo raciocínio pode ser aplicado para a tabela da LATAM: tanto a executiva como a premium economy dos voos na América do Sul operados em A320 também garantem 20% de EQDs por milha voada.

Uma ida e volta São Paulo – Bogotá com escala em Santiago tem cerca de 8.500 milhas, o que dá 1.700 EQDs (20% de 8.500). Essa passagem sai por cerca de R$ 2.600,00. Quem tem OAB tem desconto nesse valor. Nada mal para um mileage run de fim de semana …

Eu sei que a vibe hoje no mundo das milhas no Brasil é comprar ou transferir milhas. Poucos são os chamados road warriors, as pessoas que acumulam milhas e ganham status voando mesmo. Definitivamente, o AAdvantage não é um programa para quem não voa.

 

Espero que vocês tenham aprendido um pouco mais sobre o AAdvantage com esse post.

Amanhã tem mais!

Para ler o primeiro post da série, clique aqui.

 

RELATED ARTICLES

50 COMENTÁRIOS

  1. Já pensei várias vezes nesse mileage run de fazer esse trecho gru-scl-bog em executiva…já que meus vôos para os estados unidos sempre são com a AA e sempre fui bem atendido…mas como esse ano não vou poder viajar talvez ano que vem faça

  2. Excelente tutorial Beatriz!

    Apenas como observação, para evitar dúvidas de outros leitores, onde você diz: “a mais barata das tarifas, só vai ganhar 2.000 EQMs (4.000 x 2).”, acredito que deveria ser (4000 x 0,5). E onde você diz: “logo, ganhei 122 milhas.”, creio que seria 122 EQD’s.

  3. Já pensei várias vezes nesse mileage run de fazer esse trecho gru-scl-bog em executiva…já que meus vôos para os estados unidos sempre são com a AA e sempre fui bem atendido…mas como esse ano não vou poder viajar talvez ano que vem faça

  4. Excelente tutorial Beatriz!

    Apenas como observação, para evitar dúvidas de outros leitores, onde você diz: “a mais barata das tarifas, só vai ganhar 2.000 EQMs (4.000 x 2).”, acredito que deveria ser (4000 x 0,5). E onde você diz: “logo, ganhei 122 milhas.”, creio que seria 122 EQD’s.

  5. E um bom programa para quem não voa tanto, acumula principalmente no cartão de crédito, viagens internacionais 2x no anos e nacionais em torno de 4-5 vezes?
    Será que dá para conseguir alguma qualificação?

    • As milhas acumuladas no Santander não servem para qualificação. E quanto à qualificação com voos, depende desses fatores que coloquei aí acima. Cabine, companhia aérea parceira …

  6. Tá tão bem explicado que até o Steve Wonder consegue ler e entender…show..
    Lendo tudo isso, me lembrei daquele filme do George Clooney – Amor sem escala, que o cara atinge a meta de 10.000.000 de milhas qualificáveis e ganha um cartão de platina com direito a uma linha de atendimento exclusiva…. aliás, nem dá pra sabe ao certo se aquilo era um filme ou propaganda da AA disfarçada..

  7. E um bom programa para quem não voa tanto, acumula principalmente no cartão de crédito, viagens internacionais 2x no anos e nacionais em torno de 4-5 vezes?
    Será que dá para conseguir alguma qualificação?

    • As milhas acumuladas no Santander não servem para qualificação. E quanto à qualificação com voos, depende desses fatores que coloquei aí acima. Cabine, companhia aérea parceira …

  8. Tá tão bem explicado que até o Steve Wonder consegue ler e entender…show..
    Lendo tudo isso, me lembrei daquele filme do George Clooney – Amor sem escala, que o cara atinge a meta de 10.000.000 de milhas qualificáveis e ganha um cartão de platina com direito a uma linha de atendimento exclusiva…. aliás, nem dá pra sabe ao certo se aquilo era um filme ou propaganda da AA disfarçada..

  9. Olá Beatriz, no exemplo GRU/SCL/BOG, se for escala em SCL, vai computar esse trajeto mesmo ou vai computar como se fosse GRU/BOG direto? Você entende do que estou falando?
    Ano passado fiz GRU/EZE/BOG tudo com mesmo número de voo e no caso era um mileage run para LATAM, me dei mal, computou a distância de GRU/BOG… mas não sei como é se for para mandar para a AA.

  10. Olá Beatriz, no exemplo GRU/SCL/BOG, se for escala em SCL, vai computar esse trajeto mesmo ou vai computar como se fosse GRU/BOG direto? Você entende do que estou falando?
    Ano passado fiz GRU/EZE/BOG tudo com mesmo número de voo e no caso era um mileage run para LATAM, me dei mal, computou a distância de GRU/BOG… mas não sei como é se for para mandar para a AA.

  11. Beatriz, cheguei há pouco e estou adorando as tuas dicas! Muito obrigada!
    Estou numa duvida cruel em relaçao a AA. Sempre pontuei no Citi AAdvantage Black, mas agora o Citi pontua para a Latam. Pedi o cartao do Santander para continuar pontuando na AA, mas neste eles vão me cobrar anuidade. Voo 2x ano para Eua com milhas, varios trechos dentro do Brasil e eventualmente para Europa pagando. Se fosse você, você ficaria com o Citi ou iria para o Santander?
    Outra duvida: até 31/01 eu era Executive Platinum e agora eles estao me oferecendo para continuar no Platinum por U$ 1300,00 ou Gold por U$ 700,00. Você acha que vale a pena? Somos uma família de três passoas e só um teria este status.
    E só mais uma: faltam 80k para eu ser million miller. Vale a pena focar nisto para atingir o status?

    • Oi Mari, quanto ao cartão, depende de qual programa – AAdvantage ou Multiplus vc acha mais vantajoso ter seus pontos.
      Sobre a oferta da AA: eu acho bem caro pagar USD 700 para ter direito a bagagem gratuita dentro dos EUA e fazer check-in com a business … O Platinum te dá direito aos lounges da Oneworld. Eu jamais pagaria, mas isso é de cada um …

  12. Beatriz, cheguei há pouco e estou adorando as tuas dicas! Muito obrigada!
    Estou numa duvida cruel em relaçao a AA. Sempre pontuei no Citi AAdvantage Black, mas agora o Citi pontua para a Latam. Pedi o cartao do Santander para continuar pontuando na AA, mas neste eles vão me cobrar anuidade. Voo 2x ano para Eua com milhas, varios trechos dentro do Brasil e eventualmente para Europa pagando. Se fosse você, você ficaria com o Citi ou iria para o Santander?
    Outra duvida: até 31/01 eu era Executive Platinum e agora eles estao me oferecendo para continuar no Platinum por U$ 1300,00 ou Gold por U$ 700,00. Você acha que vale a pena? Somos uma família de três passoas e só um teria este status.
    E só mais uma: faltam 80k para eu ser million miller. Vale a pena focar nisto para atingir o status?

    • Oi Mari, quanto ao cartão, depende de qual programa – AAdvantage ou Multiplus vc acha mais vantajoso ter seus pontos.
      Sobre a oferta da AA: eu acho bem caro pagar USD 700 para ter direito a bagagem gratuita dentro dos EUA e fazer check-in com a business … O Platinum te dá direito aos lounges da Oneworld. Eu jamais pagaria, mas isso é de cada um …

  13. Olá! Parabéns pelo post, bastante explicativo. Uma dúvida sobre a AA: é possível pagar upgrade de classe em um voo AA com milhas de parceiros OneWorld (LATAM)? Farei uma viagem AA, mas não possuo pontos no AAdvantage, apenas no Multiplus. Obrigado!

  14. Olá! Parabéns pelo post, bastante explicativo. Uma dúvida sobre a AA: é possível pagar upgrade de classe em um voo AA com milhas de parceiros OneWorld (LATAM)? Farei uma viagem AA, mas não possuo pontos no AAdvantage, apenas no Multiplus. Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Most Popular

Recent Comments

Viajante Pobretão Jr. on Tóquio estuda novo estado de emergência
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Felipe Oliveira Silva on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
disqus_OagBp1mexo on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Emanuel Soares on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
Adalberto Moscal on O Santander não se emenda …
Robson Pereira on O Santander não se emenda …
lissandro dauer on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
ronald william on O Santander não se emenda …
Evandro Sperandio on O Santander não se emenda …
Thiago Soares Correia on O Santander não se emenda …
Gilberto Carmona on O Santander não se emenda …
Henrique P. P. on O Santander não se emenda …
Cinthia Rangel on O Santander não se emenda …
Raimundo Almeida Júnior on A Avianca é a nova parceira Smiles?
luiz paulo alencar on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Afonso De Oliveira Barros on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Quero Viajar na Faixa on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Raimundo Almeida Júnior on Accor amplia o portfólio de hotéis do grupo
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: Viaje Fácil com 75% de desconto
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Marry manuelli paes de farias on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Deyvisson F. R. Almeida on Como a pandemia afetou minhas viagens
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Tiago Luiz Martins S Costa on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Luiz Henrique Moraes Barros Ca on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leonardo Tito Preza Figueiró on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leandro Esteves on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodrigo Guimaraes on E agora, clientes LATAM Pass?
Luis Ghivelder on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodolfo França on E agora, clientes LATAM Pass?
André Ferreira on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Beatriz Roland on E agora, clientes LATAM Pass?
Renan Augusto Arboleda on E agora, clientes LATAM Pass?
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: 70% de desconto na compra de milhas
Denilson Vargas Lima Junior on Os recentes erros de pesquisa no site do Smiles
Thiago Soares Correia on LATAM Pass atualiza o seu programa
Mauricio Laukenickas on LATAM Pass atualiza o seu programa
Leonardo Tito Preza Figueiró on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antagonista Caratinguense on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Renan Augusto Arboleda on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antonio Carlos Oliveira Junior on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Renan Augusto Arboleda on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Eduardo Caldeira Meira on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Ricardo Baccarelli Carvalho on GOL oferece milhas bônus em atraso de voo
Rodrigo Camargo