q6prmv.md.png
sexta-feira, junho 18, 2021
q6prmv.md.png
InícioProgramas de FidelidadeOutros ProgramasUm post com duas promos que não valem a pena ...

Um post com duas promos que não valem a pena …

A compra de uma quantidade significativa de pontos/milhas é um negócio popular nos programas de passageiro frequente brasileiros. Multiplus, Smiles e TudoAzul são empresas que dia sim outro também oferecem alguma promoção envolvendo o acúmulo de pontos/milhas. O Amigo, apesar de não negociar diretamente, tem parceria com a Livelo, empresa que foi criada com essa finalidade.

Mas a nossa realidade nada tem a ver com a realidade dos programas americanos. Lá, a compra de milhas geralmente atrai pessoas que querem completar o saldo para a emissão de uma passagem. E isso tem uma razão: o custo da milha.

Nesses dois últimos dias, surgiram duas possibilidades de compra de milhas para programas americanos.  O primeiro foi o AAdvantage, da American Airlines, oferecendo até 100.000 milhas de bonificação acrescidos de 10% de desconto, dependendo da quantidade adquirida.

Só de olhar a tabela já se percebe que a compra de 100.000 milhas – que não é pouco no AAdvantage – só dá direito a 27,5% de bônus.

Pffft.

Somente a compra de 150.000 milhas confere o bônus de 100.000 milhas (cerca de 65%). O negócio sai pela bagatela de USD 4.604,35 quando se computa tributos americanos, taxa de processamento e IOF. Ao câmbio de hoje isso equivale a modestos R$ 17.520,98.

Para se ter uma ideia, uma ida e volta em executiva entre Brasil e EUA sai por 115.000 milhas, na tarifa mais baixa. Então, seria possível emitir 2 bilhetes e sobram 20.000 milhas. É possível encontrar um bilhete em business para Miami pela própria American Airlines por pouco mais de R$ 5.000,00:

Nem preciso tecer mais considerações, não é mesmo?

A segunda dica foi dada pelo Lucky Schlappig do OMAAT e envolve a promo da IHG, que dá 100% de bônus na compra de pontos e a transferência para o MileagePlus, da United Airlines.

A IHG está fazendo uma promoção de bônus de 100% na compra de pontos. É possível comprar 100.000 pontos (que, com o bônus, se transformam em 200.000) por UDS 1.000. Somado o IOF da transação, temos um gasto de R$ 4.064,00 ao câmbio de hoje.

Na promo da IHG, é possível transferir pontos IHG para o MileagePlus na proporção 5:1. Ou seja, cada 5.000 pontos IHG convertem em 1.000 milhas MileagePlus. A promo vigente confere 50% de bônus sobre esse valor.

Assim, esses 200.000 pontos IHG são convertidos em 60.000 milhas MileagePlus. Dando uma olhada naquele post comparativo das tabelas Star Alliance (clique aqui para ler), esses 60.000 milhas são um trecho em executiva para os EUA. E só.

Como eu mostrei acima, é possível comprar a passagem para os EUA, ida e volta, por pouco mais de R$ 5.000,00 e ainda ganhar milhas com ela …

A promo da compra dos pontos com 100% de bônus do IHG termina hoje, e a promo do bônus de 50%  na transferência para o MileagePlus termina no dia 30 de junho, sendo que as milhas serão creditadas entre 4 – 6 semanas.

Então, pela minha experiência, a compra de milhas em programas americanos só vale para completar saldo e só. Não gastem dinheiro com isso.

 

RELATED ARTICLES

20 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite Beatriz, concordo 100% com o seu texto. Comprar milhas em programas americanos só para completar saldo. Fiz isso uma vez onde comprei um pouco mais de 20.000 skymiles da Delta para finalizar a troca por milhas de 04 passagens para Orlando. Fora isso, não vale a pena.

    Abraço.

  2. Prezada Beatriz,

    Corroborando seu entendimento, relato o que ora passo.

    Cheguei a ter mais de 600k Amigo no passado, quando o programa estava fraquíssimo e não “visualizava” EVA (meu objetivo inicial), THAI, SINGAPORE ou ASIANA.

    Diante disto, acabei vendendo as milhas para uma empresa mal caráter de BSB (de compra de milhas) que não recomendo a ninguém. Após muita briga com a empresa, consegui receber o valor devido…

    E o utilizei para comprar milhas UNITED.

    Em um primeiro momento foi excelente, pois consegui emitir um retorno da Europa em business.

    Meu objetivo principal era apenas um: voar FIRST THAI entre a Europa e Japão, com direito a 02 voos A380. E, de fato, consegui emitir.

    Mas eis que, faltando alguns meses para a viagem, a UNITED além de me comunicar que houve mudança da aeronave e sofri downgrade, pois não há na nova aeronave First, mas apenas business, não apresentou qualquer compensação.

    Logo, recomendo a todos cuidado nesta área. Não é apenas o SMILES que apronta conosco quando há mudanças de cabines/voos. Até as companhias americanas, no caso a UNITED, são capazes de condutas reprováveis.

    Eu, que considero ter alguma pouca experiência no mundo das milhas (já consegui, dentre outras, emitir First Qatar, The Apartment Etihad, First British, Business Turkish e mais algumas boas emissões), descobri, a este tempo, quão parco é meu conhecimento para resolver quando ocorre um problema destes… imagine quem tem conhecimento ainda menor que o meu diminuto.

    Por ora, monitoro a situação e já notifiquei a empresa UNITED via reclamação formal. Aparentemente, não estão se importando.

    Caso tal persista e o voo ocorra com downgrade e sem qualquer compensação, certamente mais um processo judicial contra uma companhia aérea….

    • Daniel, respondi em outro comentário seu, mas aqui vai de novo:
      Sugestão 1: Requisitar troca de itinerário para rotas em que a Thai tenha F para a Europa. O Mileage Plus deve fazer isso sem qualquer custo.
      Sugestão 2: Aceitar o downgrade com estorno das milhas em excesso + algum benefício (acesso ao lounge da F, crédito em milhas/dinheiro etc).
      Sugestão 3: Justiça.

      • Infelizmente, tendo em vista os predicativos que utilizei, tenho plena ciência das consequências juridicas caso eu a nomine, o que não ocorre deixando-se de forma genérica. Aprendi que não devemos, buscando o melhor preço (caso se deseje vender), nos aventurar por outras empresas distintas das já consolidadas no mercado (a ganância foi meu erro).

        Logo, reiterando o lamento, desta vez, ao contrário de outras, não poderei ajudar tanto os colegas de site.

      • Dei uma pesquisada básica no Google e achei o nome da empresa em poucos segundos. Das vezes qu decidi vender milhas, mesmo comalg receio, optei por aquela empresa famosa de BH, pelo menos comigo sempre deu tudo certo, mesmo quando vendi para receber depois.

  3. Boa noite Beatriz, concordo 100% com o seu texto. Comprar milhas em programas americanos só para completar saldo. Fiz isso uma vez onde comprei um pouco mais de 20.000 skymiles da Delta para finalizar a troca por milhas de 04 passagens para Orlando. Fora isso, não vale a pena.

    Abraço.

  4. Prezada Beatriz,

    Corroborando seu entendimento, relato o que ora passo.

    Cheguei a ter mais de 600k Amigo no passado, quando o programa estava fraquíssimo e não “visualizava” EVA (meu objetivo inicial), THAI, SINGAPORE ou ASIANA.

    Diante disto, acabei vendendo as milhas para uma empresa mal caráter de BSB (de compra de milhas) que não recomendo a ninguém. Após muita briga com a empresa, consegui receber o valor devido…

    E o utilizei para comprar milhas UNITED.

    Em um primeiro momento foi excelente, pois consegui emitir um retorno da Europa em business.

    Meu objetivo principal era apenas um: voar FIRST THAI entre a Europa e Japão, com direito a 02 voos A380. E, de fato, consegui emitir.

    Mas eis que, faltando alguns meses para a viagem, a UNITED além de me comunicar que houve mudança da aeronave e sofri downgrade, pois não há na nova aeronave First, mas apenas business, não apresentou qualquer compensação.

    Logo, recomendo a todos cuidado nesta área. Não é apenas o SMILES que apronta conosco quando há mudanças de cabines/voos. Até as companhias americanas, no caso a UNITED, são capazes de condutas reprováveis.

    Eu, que considero ter alguma pouca experiência no mundo das milhas (já consegui, dentre outras, emitir First Qatar, The Apartment Etihad, First British, Business Turkish e mais algumas boas emissões), descobri, a este tempo, quão parco é meu conhecimento para resolver quando ocorre um problema destes… imagine quem tem conhecimento ainda menor que o meu diminuto.

    Por ora, monitoro a situação e já notifiquei a empresa UNITED via reclamação formal. Aparentemente, não estão se importando.

    Caso tal persista e o voo ocorra com downgrade e sem qualquer compensação, certamente mais um processo judicial contra uma companhia aérea….

    • Daniel, respondi em outro comentário seu, mas aqui vai de novo:
      Sugestão 1: Requisitar troca de itinerário para rotas em que a Thai tenha F para a Europa. O Mileage Plus deve fazer isso sem qualquer custo.
      Sugestão 2: Aceitar o downgrade com estorno das milhas em excesso + algum benefício (acesso ao lounge da F, crédito em milhas/dinheiro etc).
      Sugestão 3: Justiça.

      • Infelizmente, tendo em vista os predicativos que utilizei, tenho plena ciência das consequências juridicas caso eu a nomine, o que não ocorre deixando-se de forma genérica. Aprendi que não devemos, buscando o melhor preço (caso se deseje vender), nos aventurar por outras empresas distintas das já consolidadas no mercado (a ganância foi meu erro).

        Logo, reiterando o lamento, desta vez, ao contrário de outras, não poderei ajudar tanto os colegas de site.

      • Dei uma pesquisada básica no Google e achei o nome da empresa em poucos segundos. Das vezes qu decidi vender milhas, mesmo comalg receio, optei por aquela empresa famosa de BH, pelo menos comigo sempre deu tudo certo, mesmo quando vendi para receber depois.

  5. Compartilho um ponto com Vcs…..o tempo dos negocios excepcionais de uso de milhas ja passou….Dou ate risada quando vejo a chamada de alguns blogs especializados (não é o caso daqui), tipo : WOW!! Bussines (ou first) para nao sei onde por 2.500 reais!!! Parece ate aquelas pegadinhas de site fake. Quando Vc vai ler, ve que tem de ter status espaçonave no programa tal (que, tipo, se vc abastece o seu carro e nao o da sua rua inteira vc nao ganha nunca), mais status plus plus + naquela rede de hoteis que vc usa no maximo 3x no ano a trabalho e por ai vai…..Programa de milhagem para mim sempre teve um objetivo e nunca tive problemas: emitir passagens com milhas em business. Com isso o risco é relativamente menor e a oferta maior (ainda que esteja muito mais dificil). Não tenham duvidas amigo, se vc tiver uma passagem de minhas de first, com 3 posições, e aparecer algum empresario ou famoso para passar o cartão na hora do voo, não tenha duvida de quem vai ficar no aeroporto……Fora que para emitir com milhas é preciso minitorar quase o ano todo de antecedencia, diariamete para conseguir (ok, sei que a luftansa e outras liberam a first vazia faltando poucos dias, mas no meu caso, que trabalho, não tenho como acordar de veneta, ver uma passagem para a semana que vem, e resolver sair de ferias….nao e assim que funciona, ao menos comigo). Bem, é isso. Vamos em frente em busca de oportunidades. Abraços

  6. Compartilho um ponto com Vcs…..o tempo dos negocios excepcionais de uso de milhas ja passou….Dou ate risada quando vejo a chamada de alguns blogs especializados (não é o caso daqui), tipo : WOW!! Bussines (ou first) para nao sei onde por 2.500 reais!!! Parece ate aquelas pegadinhas de site fake. Quando Vc vai ler, ve que tem de ter status espaçonave no programa tal (que, tipo, se vc abastece o seu carro e nao o da sua rua inteira vc nao ganha nunca), mais status plus plus + naquela rede de hoteis que vc usa no maximo 3x no ano a trabalho e por ai vai…..Programa de milhagem para mim sempre teve um objetivo e nunca tive problemas: emitir passagens com milhas em business. Com isso o risco é relativamente menor e a oferta maior (ainda que esteja muito mais dificil). Não tenham duvidas amigo, se vc tiver uma passagem de minhas de first, com 3 posições, e aparecer algum empresario ou famoso para passar o cartão na hora do voo, não tenha duvida de quem vai ficar no aeroporto……Fora que para emitir com milhas é preciso minitorar quase o ano todo de antecedencia, diariamete para conseguir (ok, sei que a luftansa e outras liberam a first vazia faltando poucos dias, mas no meu caso, que trabalho, não tenho como acordar de veneta, ver uma passagem para a semana que vem, e resolver sair de ferias….nao e assim que funciona, ao menos comigo). Bem, é isso. Vamos em frente em busca de oportunidades. Abraços

  7. Primeiro, parabéns pelo Blog, tenho acompanhado e seus relatos são super interessantes.
    No mundo das milhas, temos que ser matemáticos, estatísticos, enfim, está um tormento.
    Creio que em algumas situações vale a pena comprar milhas, especialmente se o voo partir dos EUA, existem bons resgastes.

  8. Primeiro, parabéns pelo Blog, tenho acompanhado e seus relatos são super interessantes.
    No mundo das milhas, temos que ser matemáticos, estatísticos, enfim, está um tormento.
    Creio que em algumas situações vale a pena comprar milhas, especialmente se o voo partir dos EUA, existem bons resgastes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Most Popular

Recent Comments

Viajante Pobretão Jr. on Tóquio estuda novo estado de emergência
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Felipe Oliveira Silva on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
disqus_OagBp1mexo on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Emanuel Soares on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Beatriz Roland on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
Adalberto Moscal on O Santander não se emenda …
Robson Pereira on O Santander não se emenda …
lissandro dauer on O Santander não se emenda …
Mário Sérgio Oliveira on O Santander não se emenda …
ronald william on O Santander não se emenda …
Evandro Sperandio on O Santander não se emenda …
Thiago Soares Correia on O Santander não se emenda …
Gilberto Carmona on O Santander não se emenda …
Henrique P. P. on O Santander não se emenda …
Cinthia Rangel on O Santander não se emenda …
Raimundo Almeida Júnior on A Avianca é a nova parceira Smiles?
luiz paulo alencar on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Afonso De Oliveira Barros on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Quero Viajar na Faixa on As Viagens Inusitadas da Minha Vida
Raimundo Almeida Júnior on Accor amplia o portfólio de hotéis do grupo
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: Viaje Fácil com 75% de desconto
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Guilherme Marchese on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Deyvisson F. R. Almeida on Como a COVID-19 afetou suas viagens?
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Raimundo Almeida Júnior on Qatar Airways sem primeira classe até 2021
Marry manuelli paes de farias on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Vanessa de Carvalho Dias on Como a pandemia afetou minhas viagens
Deyvisson F. R. Almeida on Como a pandemia afetou minhas viagens
Paulo André Metchko on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Tiago Luiz Martins S Costa on Reserva Cool orienta clientes a pedir chargeback
Luiz Henrique Moraes Barros Ca on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leonardo Tito Preza Figueiró on Problemas com os cartões Santander AAdvantage
Leandro Esteves on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Ronaldo Azevedo on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodrigo Guimaraes on E agora, clientes LATAM Pass?
Luis Ghivelder on E agora, clientes LATAM Pass?
Rodolfo França on E agora, clientes LATAM Pass?
André Ferreira on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Gustavo Botelho on E agora, clientes LATAM Pass?
Beatriz Roland on E agora, clientes LATAM Pass?
Renan Augusto Arboleda on E agora, clientes LATAM Pass?
Raimundo Almeida Júnior on Smiles: 70% de desconto na compra de milhas
Denilson Vargas Lima Junior on Os recentes erros de pesquisa no site do Smiles
Thiago Soares Correia on LATAM Pass atualiza o seu programa
Mauricio Laukenickas on LATAM Pass atualiza o seu programa
Leonardo Tito Preza Figueiró on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antagonista Caratinguense on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Renan Augusto Arboleda on Itaucard Pão de Açúcar Platinum
Antonio Carlos Oliveira Junior on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Renan Augusto Arboleda on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Eduardo Caldeira Meira on GOL: um voo diferente na ponte aérea
Ricardo Baccarelli Carvalho on GOL oferece milhas bônus em atraso de voo
Esron Anibal Freitas da Rosa on O programa Accor Live Limitless está no ar
Esron Anibal Freitas da Rosa on O programa Accor Live Limitless está no ar
Carlos Arantes on